Vivemos uma crise de múltiplas dimensões - sanitária, econômica, política, ambiental e de modelo de sociedade. Sentimos seus efeitos todos os dias na pele, no próprio cotidiano das cidades, que se encontram cada vez mais assoladas pelo aumento da violência e pela deterioração das condições de vida e do meio ambiente. A necropolítica; o sucateamento dos serviços públicos de saúde, educação, transporte, cultura; a falta de água e saneamento básico; o desemprego, a precarização e informalização do trabalho; o aumento dos preços de aluguel e de despejos são todos problemas cada vez mais latentes da vida urbana, e que têm reforçado desigualdades sociais e espaciais gritantes entre centro e periferia.

Precisamos pôr um fim a essa lógica capitalista que progressivamente destrói nossos direitos e a natureza, e a política racista que a legitima. Queremos construir um projeto que coloque a vida das pessoas e da periferia no centro da construção de nossas cidades. Acreditamos que através da educação e da organização popular é possível construir uma alternativa que seja economicamente viável, socialmente justa e radicalmente ecológica, em função do nosso bem-estar. Queremos ter nossas vozes e nossas demandas ouvidas, e que a política seja efetivamente construída a partir dos locais onde estamos. Esta plataforma “Poder para as Periferias”, construída pela Rede Emancipa, faz parte desse esforço. Há mais de 12 anos, fazemos um trabalho associativo, colaborativo e solidário em diversas regiões do nosso país, com vistas a superar barreiras históricas que nos relegam às piores condições. Nessa plataforma, apresentamos um conjunto de reivindicações que avaliamos centrais e estratégicas para a construção de um programa que expresse a voz e dê poder a luta popular emancipatória, nos bairros, favelas, territórios e cidades do país.

O curso “Pandemia e Periferias” organizado pela Universidade Emancipa é parte do acúmulo que levou a construção da nossa Plataforma. Nele, discutimos em conjunto com intelectuais, educadores, ativistas e lideranças populares os impactos e as possíveis saídas para a crise em que vivemos a partir da experiência periférica que marca e define nossa realidade brasileira. Confira já as aulas e os temas abordados durante o curso:

1. Não calarão nossas vozes

Justiça e poder para as periferias

Há décadas as nossas cidades crescem e se desenvolvem com base na desigualdade social e na segregação urbana e racial. Desde o momento em que a população trabalhadora e pobre foi despejada das áreas centrais, a partir

2. Nossa luta é pela vida

Renda para comer, saúde para viver e segurança para não morrer

Responsabilizar a periferia por suas condições de vida e pela propagação de epidemias é algo histórico e estrutural no nosso país. Aqui se responsabiliza a vítima, e não o Estado, que deveria garantir políticas efetivas de saneamento, prevenção

3. Sem Justiça, Sem Paz

Pelo fim do genocídio da população negra e do feminicídio

O Estado não apenas não tem garantido condições sociais mínimas para a reprodução e manutenção da vida da população periférica ao sucatear os serviços públicos, não investir em saneamento básico e desmantelar as redes de proteção ao trabalho

4. Educar para a liberdade

Pelo direito a uma educação pública, gratuita e de qualidade

A crise em que vivemos hoje possui uma dimensão sanitária, econômica, política, ambiental e também educacional. O colapso da educação não é de hoje, mas ele se aprofundou no atual cenário da pandemia, em todos os seus níveis

5. Nossos quilombos, nossa história

Pelo respeito à cultura popular e periférica, aos nossos santos e nossos ancestrais

O caminho para a transformação social também passa pela valorização da nossa cultura e por resgatar a história do nosso povo, nossas identidades e afirmar a produção das quebradas nos slams, saraus, batalhas de rap, nos bailes e terreiros

A Rede Emancipa é um movimento social que desde 2007 constrói um importante trabalho de educação popular voltado à juventude periférica em todo o Brasil. Construímos um projeto político-pedagógico baseado na educação transformadora e emancipadora, em conjunto com estudantes secundaristas, universitários, professores do ensino básico e superior, famílias, associações de bairro, comunidades e todos que queiram construir um outro futuro. Se você concorda com as proposições dessa Plataforma, deixe aqui sua assinatura! Caso queira receber mais informações sobre a construção coletiva que fazemos por diversas cidades do país, deixe seu contato.

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e, por isso, a política de privacidade e os termos de serviço do Google se aplicam.

Já assinaram: